explodo

é como se eu tivesse tanto amor guardado no peito
que oferecê-lo a todos não seria suficiente
para evitar que qualquer coisa se rompa.

ainda assim
enquanto ele dói
e transborda
e sofre por ter muito e não saber o que fazer
também se nega a oferecer esse amor a qualquer um –

é tanto, para tão poucos.

talvez lesione,
sangre,
não cicatrize.
talvez não chegue a fazer muita diferença por aí,
não importa.

eu só quero amar, meu doce.
não espero sair ilesa.

vou explodir, decerto
um coração pequeno demais para tanto amor –
pulsando, transbordando,
de olhos fechados
e braços abertos

em direção a corações ocupados demais para recebê-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *