um sábado qualquer

Toda noite é a mesma coisa. Parece que estou sozinha. E perdida.

Mas nem sempre fica assim até o fim. Às vezes eu faço o que tenho que fazer. Eu largo o transe das músicas e histórias e caminho por aí. E, de tanto procurar com cuidado pelos vãos do esquecimento, meus olhos encontram uma cena familiar e eu caminho até o porto seguro.

Simples como tem que ser: você chega mais perto e me beija violento no meio de uma conversa que geralmente não tem nada a ver. Um desabafo sobre a semana pesada, ou uma piada pronta sobre o ambiente hostil. Porque é assim: nós dois queremos e não há razões para passar vontade. A gente sabe lidar com isso.

Às vezes eu fico acelerada, entregue, e é como se nunca tivesse me sentido mais viva. Às vezes é como se eu não estivesse ali naquele beijo, como se só meu avatar participasse da pressão entre nossos corpos, eu não sinto absolutamente nada.

Mas sempre, sempre acabamos sorrindo um para o outro. Por um tempo, meu nó na garganta desaparece e eu passo pelo melhor da vida, debochando do batom que você me arrancou ou do piercing que seu dente ameaçou enroscar. Compartilhando algo completamente alheio à ligação física que repetidas vezes notamos ter. As pessoas em volta, nada do que esperávamos. Sempre a mesma coisa, e estamos cansados. Sem pressa, concluímos: “está tudo errado. isso é errado.”. E fazemos de novo, e de novo, porque fazer o certo, neste caso, não está com nada.

Eu tenho dezenas de coisas e pessoas atormentando minha cabeça e meu coração. Você não é uma delas. É companhia, um ponto de paz, um refúgio no meio de tanta confusão e barulho por nada. Você é algo leve no meio de uma coleção de pesos.

Tem muito castigo pra pouco crime na minha vida. Ainda bem que, quando menos espero, também tem uma dose saudável de você. Aliás, você tem razão: faltam mais seres humanos como nós no mundo. Gente que, num sábado qualquer, consegue tirar da pessoa mais amarga do mundo uma porçãozinha de ternura. E depois agir normalmente, como tem que ser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *