Os Nãomorados

Eles estão sempre ali: pra nos levar ao cinema, jantar, trocar mensagens de madrugada, morrer de dar risada em papos no metrô, viver cenas de sitcom, dividir a conta do bar, dar presente fora de época, dividir livros, crushes, crises, discutir relacionamento, compartilhar relacionamentos, aprender e ensinar, ter e causar ciúme – e cantar, dançar, passear no shopping, nas ruas, em festas loucas cheias de desconhecidos.

Alguns servem até para sanar eventuais carências com abraços, beijos, sexo, o que for preciso. Outros ficam melhor só na zona do conselho, do sonho, da parceria – nosso suporte pra compreender e não desistir do amor. Uma hora cicatriza, uma hora chega.

O que importa é que eles existem e estão conosco diariamente. São amigos e amigas que nos fazem felizes gratuitamente, que completam o nosso cotidiano as vezes tão sem sentido. Que são incríveis apenas por existir e querer pertencer ao nosso universo. E, como todo ser humano, que às vezes até são difíceis de lidar, mas já se tornaram indispensáveis e merecem ouvir um “Eu te amo” hoje (e sempre) mais do que ninguém.

Meu dia hoje é dos Nãomorados. 🙂

4 comentários em “Os Nãomorados”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *