Mood do dia

“confesso, acordei achando tudo indiferente… verdade, acabei sentindo cada dia igual. quem sabe isso passa, sendo eu tão inconstante? quem sabe o amor tenha chegado ao final? não vou dizer que tudo é banalidade, ainda há surpresas, mas eu sempre quero mais… é mesmo exagero ou vaidade?”

“não vou viver como alguém que só espera um novo amor: há outras coisas no caminho aonde eu vou”

“mas tenho ainda muita coisa pra arrumar, promessas que me fiz e que ainda não cumpri… palavras me aguardam o tempo exato pra falar, coisas minhas, talvez você nem queira ouvir.”

Depois do acerto do Personare na terça, nem hesitei ao abrir o trânsito de hoje. Aí PAF:

“Esta pode ser uma fase em que você se percebe mais consciente das coisas em sua vida que mais lhe incomodam. Os problemas, limitações e deficiência pessoais tendem a ficar muito mais claras. Obviamente, o que você fará com este conhecimento dependerá da sua maturidade. (…) cuidado com o exagero deste processo auto-analítico: se você não tomar cuidado, Ariane, se perceberá tão somente vítima de pensamentos obsessivos e negativos demais neste período.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *