Insônia

Eu sei, sou a guria com “Isolation is the gift,” tatuado nas costas em letras enormes.

Mas isso não significa que eu não deseje, eventualmente, coisas básicas como um corpo pra jogar o peso sobre o meu na cama e me fazer dormir assim, sentindo sua respiração fazer pressão nas minhas costas.

Ou companhia na cama pra acordar durante a noite e ficar observando seu sono, mexendo nos cabelos, encaixando o corpo por pelo menos alguns minutos – não muitos, que eu tenho calor, que isso me sufoca.

Às vezes sinto falta de ter alguém, sim.

E isso prova que posso ser bem contraditória – mas quem não é?

Especialmente quando se trata de (falta de) amor.

Um comentário em “Insônia”

  1. Considerando que por uns belos seis anos eu fui a menina “heartbreaker” que não queria se apegar, pra todos os meus amigos, e de madrugada tinha surtos de solidão quase que toda semana.. Acho que te entendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *