changes

Sabe quando você se pega gostando de alguém que te faz desejar mudar? Não para algo diferente do que você é ou para um molde que esse estabeleceu, claro. Alguém que te faz desejar ser uma pessoa melhor. Retomar velhos hábitos que havia deixado de lado no meio da intensa correria do dia a dia e que fazem falta, como se lhe tivessem tirado um pedaço da identidade.

Alguém que te faz desejar ser você por completo novamente. Aquele eu que você se forçou a abandonar há algum tempo, após uma rejeição tão triste. Um eu que não tinha medo de se entregar ou chorar na frente dos outros, que não media esforços para conhecer mais e mais a cada dia, um eu que tinha certeza de duas coisas: que era incrível e ia crescer. Muito.

Criar a carcaça da alegria e da superioridade em certos aspectos exige muito de nós. Especialmente insegurança. Porque se você não é inseguro, não precisa provar nada para ninguém.

Você não só pode como deve mudar. Mas só quando perceber que isso tem que ser feito em seu beneficio. De mais ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *