vem chegando mais um dia dos namorados

…e eu mudei muitas coisas na minha vida – inclusive a forma como vejo a solidão.

porque, pra usar de uma referência que vai voltar até o final deste post, ” time waits for no one, and it won’t wait for me”. a gente aprende e se descobre todos os dias pra poder viver a vida da melhor maneira: a que nos faz mais feliz.

 

essa charge do Adão que o Xico Sá usou como destaque do seu texto sobre o massacre da propaganda dos namorados ilustra perfeitamente meus últimos relacionamentos. só que eu, no caso, era o homem. :~

aliás, quem puder pausar o dia por alguns minutos para ler o texto dele, por favor o faça. queria dizer o mesmo, mas falhei na busca pelas palavras. está de bom tamanho acompanhar o raciocínio dele. 🙂

separei alguns grifos, no entanto, que achei que mereçam mesmo destaque. aí vai:

“Querem humilhar aqueles que atualmente chupam o frio chicabom da solidão. Querem desafiar também aqueles que preferem, lindamente, estar sozinhos. É, galega do vale, a solidão não vende celulares, ipads, roupas de grifes, joias, cuecas, gravatas, calcinhas, promoções em motéis e outros badulaques.

Taí uma grande vantagem da solidão. A solidão é cinematográfica, mas não é revendedora.”

“Não que o amor não seja lindo. Nada disso. “Te amo porra”, bem sabes. (…) Tratamos aqui de uma outra história. De não se deixar adoecer pela data.”

“Não se deixe intimidar, amiga, pelos coraçõezinhos de vento que agora tomam conta do horário nobre. (…) esse é o reino da alegria, tudo pode acontecer, não temam. E se não acontecer nem tão breve, dane-se de qualquer jeito a nobre data, bote Rolling Stones bem alto, a auto-ajuda rock´n´roll que funciona, peça um uísque duplo e mate com força todas as bolas do pano verde da existência.”

 

não sei você, mas eu aumento o som e transo muito keith richards.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *