mortos-vivos

aquelas pessoas que não nos fazem mal, mas também não nos acrescentam nada e que, pelo nosso próprio bem, optamos por apagar completamente de nossas vidas.

(então que em algum momento estamos vivendo normalmente e uma delas —  sempre a que julgávamos morta a mais tempo — aparece subitamente em nosso caminho, causando um desconforto estranho, mas passageiro. porque não somos devorados senão uma vez — e o que fica mesmo, no final, é a certeza de que tudo está em seu lugar. está tudo bem.  uma vez morto, não importa quão vivo lhe pareça o indivíduo: não fará falta e é incapaz de causar qualquer mal.)

lembrando que o mantra desta que vos fala sempre foi tudo passa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *