assombração

“Sonhei contigo. Podíamos nos ver, não?”, dizia o recado que não te mandei. Porque foram tantos os anos que se abateram por cima dessa história — um, dois, agora já são dez! — como se nada mais pudesse fazê-la viver novamente, e eu resolvo voltar a sonhar contigo? Não, o recado fica comigo. Mas espero sinceramente que também te lembres de mim vez ou outra, com um carinho ímpar como o que dediquei a ti em 2001 e que vive aqui desde então, impedindo que eu ame qualquer outro tanto quanto amei você: de verdade.

Um comentário em “assombração”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *