Socorro, estou grávida!

gravida

(CALMA. NÃO DEIXEM QUE SUAS MENTES TRABALHEM ANTES DE LER)

Tem algo engraçado acontecendo – a melhor definição é ‘bizarro’, mas eventualmente alguém sinta também e goste, e aí pode ficar ofendido, então vai o eufemismo mesmo. Há um mês caiu em minhas mãos uma pauta sobre “Barrigas de Aluguel”. Também por questões profissionais, comecei ao mesmo tempo a acompanhar o Mamie Bella – que eu já seguia no twitter e no flickr, mas cujo blog eu não lia.

De repente, eu me sinto grávida. Quer dizer, não dá pra achar normal. Afinal, sempre li o Planejando Meu Casamento e o Nerds In Love e isso nunca me fez mudar de ideia quanto ao fato de que não quero me casar. Lia simplesmente porque um dia o Google Reader me indicou os feeds, eu assinei e ficaram lá, pra sempre.

Com a gravidez não foi e nem podia ser assim. Deixem-me explicar a diferença: tomo remédios cujos efeitos colaterais são enjoo, tonturas e vontade frequente de fazer xixi. Como #gordinhasafada que sou, ter desejos vez por outra não é exatamente algo raro. Daí que vendo vídeos, fotos, posts, descrições e comentários sobre bebês, gravidez, maternidade e sentindo meus enjoos, tonturas, vontades – plus TPM, que aparece e mexe de vez com meus hormônios já pouco comportados, temos… a Gravidez da Ariane.

Ontem foi tão grave que até chutar o meu bebê chutou. (HAHAHA) O mais irônico de tudo é que eu nunca quis ter filhos (aliás, continuo não querendo) e essa coisa de achar gravidez algo lindo não é comigo. Sou uma ogrinha: tenho medo de pegar bebês no colo, entro em pânico com crianças chorando e JAMAIS espero ter que aguentar outro pré-adolescente que não minha irmã. Agora imaginem uma pessoa assim COM A SENSAÇÃO DE ESTAR GRÁVIDA. Pânico. Depressão. O HORROR. A TREVA.

Foi quase um litro de café pra me distrair no trabalho. No fim do dia, eu ainda solto a pérola no twitter e em voz alta. PRA QUÊ? Além dos sintomas comuns e das eventuais comoções inexplicáveis, agora aguento a gozação do pessoal da agência. Daqui a pouco tô com o peito grande e cheio de leite. Não vou comentar aqui sobre o tamanho da barriga, ok? Numa coisa eu dei sorte: Não vou ter que sentir dores de parto (sem falar que não tem chance de botar outra vida no mundo).

Ok, não tem tanta graça assim. Não tem graça NENHUMA, aliás. Rolou uma tensão insuportável entre ontem e hoje. Aos defensores da ideia de que maternidade é algo lindo, maravilhoso, especial, eu peço desculpas. Não tenho nada contra, na verdade acho que essa minha aversão é coisa de menina imatura. E não ligo. Na medição de prós e contras, com responsabilidades martelando, a conclusão é de que o melhor é mesmo ter horror à ideia. Pelo menos por enquanto. Afinal, tenho 19 anos, nunca namorei de verdade, tô no primeiro trabalho e definitivamente não sou capaz de cuidar sozinha nem da minha própria vida.

(Claro que isso era neura da TPM, não tinha possibilidade, etc, etc, mas ficar pensando é bad trip, sério. Vale a pena se você é inconsequente, faz mudar de ideia num segundo. Sem contar do grilo falante nos sonhos, do colo da Tory na vida real… Sério, gravidez eu não quero nem de brincadeira.)

foto original aqui.

4 comentários em “Socorro, estou grávida!”

  1. Haha… tb estou numa gravidez psicológica. Acontece dias antes da TPM. Vontade MONSTRA de chocolate e doces em geral. Meu ‘bebê’ nunca chutou…haha… essa é novidade, mas fico na fissura por doces e se não comer acho que nasce um monstrinho alien com cara de MM’s. =P

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *