#rapidinha

às vezes eu não sei o que é mais angustiante:
se é ter mandado mensagem, ou se é ele não ter respondido.

de qualquer forma, a vida segue, né?
é.

eu achava que eu só curtia o Adam Brody.

nos últimos dias, tenho revivido como mais uma das minhas grandes obsessões.

mas o legal é que, né? aaaaaaaaaaaaahh
melhor nem dizer.

Pra encerrar…

I saw you saying that you say that you saw…

Top frases da noite: “Ari, tou bêbado!”; “Mano, tou muito louco!”, “Preciso de mais álcool”

malandragens

– Ai, disfarça, o cara que eu tava pegando vai passar aqui.
– Não é ele! Ele tava de xadrez!
– Cala a boca, é óbvio que é ele. Amarelo e azul, repara!
– Mentira!
*puxa o cara* Hey, você beijou a minha amiga? *aponta pra outra*
– Beijei, beijei sim.
*e sai sorrindo*
– LOUCAAAAAAAAAAAA, te odeio, você não fez isso! Loucaaa
– Acho que quero mais uma cerveja…
– EBA! Tequila, pode ser?
– Fechou!

E aí vinha mais uma rodada.

***

Bizarro como sempre rola alguma coisa e quando você vê é alguém sobrenaturalmente conhecido. Agora, você sabe que precisa repensar sua vida quando não sabe se conhece o indivíduo da faculdade ou do twitter.

Fim de noite, na boca, só o gosto salgado do suor alheio.
¿Cuál será la próxima?

Nota às amiguinhas: Penalidade máxima pra quem fica com celulares em mãos depois do porre. Riscos de declarações sinceras demais pra quem não deveria saber que há ainda algum sentimento.

Mas né? De vez em quando é preciso enlouquecer.

Vem aqui, vamos conversar.

Se tem uma coisa que eu gosto é de gente objetiva. Ou é ou não é, sem meio termo. Daí que eu não levo jeito pra pegada de balada, sou tímida, insegura, afoita, enfim. Mas aí, quando já foi, já foi. Só que né, é balada, eu não conheço, nosso único diálogo foi *esbarra* “desculpa…” “só se você me disser seu nome.” “ari–” e, bom, partimos pra parte legal da história… Então pronto. Fim. Quando começa a ficar de um jeito que não curto, posso simplesmente dizer “bye bye”. (Aliás, que mania do capeta essa a minha de dizer bye bye. faz anos ela não voltava assim!). Pelo menos é o que sempre me dizem. Que eu posso simplesmente dizer “bye bye” e fim.

Agora, se eu já te dispensei uma vez na noite, tamo no meio da balada e tu me beija pra logo depois dizer “agora já pode me dispensar de novo…”, i’m sorry, baby, eu vou dizer “tá, tchau”. Alou? Fazer cara de cão abandonado e ficar sentido? Era brincadeirinha? Ahhh… Não rola ironia por tom de voz na barulheira não, gato. Pega quietinho ou te contenta em me deixar em paz.

Só tou querendo objetividade no mundo. Depois são as mulheres que tem fama por fazer charme.

E olha que eu nem tou de tpm…

boa noite brasil

20cbc5ea51fa9d5451cdb56b61eec96b_h

objetivo: não falar besteira
resultado: epic fail

mas eu nem ligo, tou flutuaaaaaaaaaando
amanhã é sexta-feira e toda essa tortura passa

(repitam comigo, pra ver se funciona)

novo mantra:

eu vou controlar meus hormônios e parar de falar besteira
eu vou controlar meus hormônios e parar de falar besteira
eu vou controlar meus hormônios e parar de falar besteira
eu vou controlar meus hormônios e parar de falar besteira
eu vou controlar meus hormônios e parar de falar besteira

(notem que eu disse parar de falar. beijos)

tuesday i’m in love

cq1ag

E daí, pela primeira vez em dias e dias, com todas as atribulações passadas, presentes e futuras, hoje, depois de muito olhar para o céu, sorrir e fingir que se sentia bem, conseguiu simplesmente deitar a cabeça no travesseiro e dormir, leve, o sono de quem ama sem esperar ser amado e de quem não precisa do amanhã pra ser feliz.

(vai sonhar com você, e, quem sabe, ainda dormindo… sorrir.)

(imagem via tumblr)