#youpix loading: O dia em que conheci a Stefhany

*mais um daqueles posts meus que geram ódio no coração dos leitores de meus mimimis. é, um post feliz. 😀

<em>Não é que eu sou feia, vejam bem: Ela é diva e ofuscou meu brilho. =P</em>” title=”Stefhany Absoluta no meio. @Pelogia e eu =D” width=”500″ height=”447″ class=”size-full wp-image-2962″ /><figcaption class=Não é que eu sou feia, vejam bem: Ela é diva e ofuscou meu brilho. =P

Na hora em que o Pelogia me contou que a Pix ia trazê-la pra São Paulo, não botei fé. Dei risada, falei “me avisa quando for” e segui a vida. Pois bem. A hora chegou e eu, boboca, fui pega de surpresa. É, fui sim. E tinha aula, pepinos a resolver… Mas né? Não hesitei (hesitei sim!) em estar lá, feliz e contente esperando pra vê-la. Ela apareceu (não no seu Crossfox, mas apareceu) linda, absoluta, totalmente timais. Gente, ela é Stefhany, ela é diva, é lição de vida – e ela não é bobinha como a maioria das pessoas pensa, não. Ponto!


Pra quem ainda não viu.

O ponto é que depois da coletiva com a Absoluta havia a tal da #maisafest. Pânico, oi? Eu sempre falo do pânico que esses eventos me dão: eu me sinto num twitter presencial, com um monte de arrobas indo e vindo ao meu redor – umas conhecidas, outras nem tanto, assim segue a vida. É bizarro, porque, diferente da timeline do twitter, não dá pra ignorar algumas presenças e também não tem como exaltar outras. Não foi diferente ontem. (Eu faria uma lista de quem encontrei, mas o medo de esquecer alguém me impede. Hahaha. Eu sou tímida, nunca se esqueçam disso). Descobri da pior maneira que algumas pessoas não são amigas quando estão em público. E ok, levei horas pra conseguir sair distribuindo sorrisos pra todo mundo que eu conhecia (não era pouca gente, ok? :P), mas, quando o fiz, foi tudo muito sincero. Sem drama, porque no fim da noite eu já tava tão em casa que gritei de longe “Eu também quero um abraço do Ian Black!” antes que ele fosse embora sem que nos falássemos pela milésima vez (exagero, eu sei, só foram 3 desencontros at all. haha). Faltou o Inagaki, né? Mas parece que ele tava doentinho.

Enfim, tô triste porque a vontade era de colocar tooooooooodos os nomes aqui, e descrever cada encontrozinho! Mimimi.
Obrigada a todos que animaram minha noite ontem. =D

(Prometo que não vai virar mania colocar foto minha aqui! É que essa é com a musa, né, gente?)

E STEFHANY É LIÇÃO DE VIDA. Continuarei entoando as letras dela feito um hino, todos os dias, pra levantar a auto estima. “Será que você pensa que vou chorar, me desesperar por um bobo e velho romance? Eu sou linda *tã nãnãnã-nã* Absoluta *tã nãnãnã-nã* Eu sou Stefhanyyy”. Tá, parei.

Eu prometi pra mim mesma que não ia surtar nunca mais, mas né, EPIC FAIL. Apelei pro amigo errado na hora de desabafar e acabei ficando pior ainda. TUDO PASSA, tou bem, tou viva, vamos para a próxima tentativa. Nada a perder, nada a perder, nada a perder… #mantra

Um comentário em “#youpix loading: O dia em que conheci a Stefhany”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *