Seja breve

Pra mim era só mais um follower no meio dos 500 e tantos. Só mais um leitor do meu twitter, que se divertia rindo das minhas trapalhadas no começo, e, com o tempo e a afinidade, acabou não ligando pro mar de lamúrias em que aquilo se transformou.

Mas só pra mim, e isso é que é engraçado.

É que foi inesperado. Imprevisível. Foi estranho, não tem como dizer que não.
Foram fugas, atrasos, foram idas minhas e vindas dele sem que nada fizesse o menor sentido.

Daí, um dia, de repente, ele me pegou no susto.
E eu, de tão perdida, só me entreguei. Assim, de primeira.
No começo, ficou tudo agitado dentro de mim. Confuso.
Mas depois eu simplesmente quis entender o porquê de ter fugido de algo que me faz tão bem.
Sim, algo que, se eu soubesse que me mudaria tanto, já teria arriscado antes.

Já não fico rabugenta por aí. Ando saltitante, cantando, accidentally in love, accidentally, iiiiinn loooove.
São olhares doces, palavras ternas, mensagens, saudades, é sempre o toque que acalma.
E a pergunta, a que não queria calar, ele respondeu com exatidão.
Onde estava durante todo esse tempo?

eu estava aqui o tempo todo, só você não viu…

Eu só tenho um problema agora: Preciso aprender a ser breve. É, porque chove lá fora.
Tem pessoas ao redor, embora pareça que o mundo somos nós dois. E o pisca alerta não resolve tudo. 😉

— Sorte de hoje: O melhor presente que você pode dar é um abraço: ele é tamanho único, e ninguém vai se importar se você quiser devolvê-lo

[Quero ele aqui comigo, comofas//]

(me deixa que hoje eu tô mimimi. =P)

2 comentários em “Seja breve”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *