Despedida

Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra.
(Beijo-te, corpo meu, todo desilusão!
Estandarte triste de uma estranha guerra…)
Quero solidão.
Cecília Meireles

daí que eu tive uma daquelas palpitaçõezinhas que avisam que passou da hora de inovar, que tudo novo manda embora parte do sofrimento. e eu vou mudar, só pra constar.

 

malditas palpitações que vêm justo quando a gente acha que está tudo muito bem, tudo muito certo. acho que é ilusão, mas também não perco nada ao arriscar.

 

(também, quanto eu já não perdi com medo de tentar?)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *