Férias

Havia esquecido o quanto é chato ficar sem fazer nada. Graças à minha mãe e às 4 horas e meia que fiquei sentada numa sala de espera eu lembrei muito bem. E já tô planejando minhas saídas, porque senão, ninguém merece o segundo semestre. Bora lá. Eu sobrevivo.

Em clima de Vinícius de Moraes.

Cuidado, companheiro!
A vida é pra valer
E não se engane não, tem uma só
Duas mesmo que é bom
Ninguém vai me dizer que tem
Sem provar muito bem provado
Com certidão passada em cartório do céu
E assinado embaixo: Deus
E com firma reconhecida!
A vida não é brincadeira, amigo
A vida é arte do encontro
Embora haja tanto desencontro pela vida
Há sempre uma mulher à sua espera
Com os olhos cheios de carinho
E as mãos cheias de perdão
Ponha um pouco de amor na sua vida
Como no seu samba

Cantado

Ponha um pouco de amor numa cadência
E vai ver que ninguém no mundo vence
A beleza que tem um samba, não

Porque o samba nasceu lá na Bahia
E se hoje ele é branco na poesia
Se hoje ele é branco na poesia
Ele é negro demais no coração

(Bom demais reescutar os favoritos! Nada melhor que férias, MPB e … deixa pra lá.)

Um comentário em “Férias”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *