Ano Novo, Vida nova (?) !

“A melhor maneira de ser livre é ser culto.

José Martí

A velha frescura chamada balanço…


2007 foi um ano estranho. É, estranho – esse é o adjetivo ideal.
Começou com uma má notícia: a cirurgia. E, de repente, como se fosse o ano do azar pra mim, meu mundo começou a cair em todas as áreas (quem acompanha o fotolog sabe disso). Bombei na Cásper, operei a coluna, entrei em depressão. E, além de tudo, ainda ia ter de fazer cursinho. Logo eu – que sempre disse que cursinho era coisa de otário.

{Pois é, não nego que tem muito otário no cursinho sim, gente que pega o dinheiro do pai e, pra não jogar direto no fogo, “investe” lá. “Investe” sublinhado, em itálico e entre aspas, porque você dificilmente vai encontrar esse cara a menos que o procure no bar – nunca na aula. Mas de fato existe gente assim em todo lugar, e cada um vive como quer, portanto não posso falar nada. A verdade é que descobri que, contrariando todas as minhas expectativas (e salvo algumas exceções), cursinho é lugar de gente inteligente. Gente corajosa, forte, e que sabe o que quer. Foi lá que descobri o que realmente é ter de lutar por um sonho (porque até então, o meu papel era sonhar – cabia aos meus pais tornar tudo real pra mim – e tudo era muito mais cômodo!), e como é maravilhoso vê-lo virando realidade depois de tanto suor.}

Ok. O cursinho começou – e eu abri mão da minha vida pra lutar pelo tal sonho. Sozinha – o que significa sem ninguém conhecido – e sem esperanças (ou auto-estima). Chegou o meu aniversário, e eu fiz o piercing que sempre quis! (Em menos de um mês fui parar no hospital com um inchaço no nariz e a médica disse que ‘o nariz tinha sido furado em local perigoso e se o piercing permanecesse por mais um ou dois dias, corria o risco de necrosar o pedaço e cair’. Ótimo de se ouvir. Tirei, dois ou três meses de tratamento e estava tudo ok de novo. E a deprê pior.)

Comecei a conhecer pessoas, e encontrei amigos verdadeiros. Pessoas que me acompanharam e acompanham, e sem as quais teria sido impossível continuar. Gente que me viu chorar e rir, passeios, comemorações, vídeos toscos, fotografias, momentos que ficarão pra história. E ponto.

Tudo bem. E aí duas semanas de férias em julho – quando meu cabelo decidiu começar a quebrar e cair sem parar. Mais remédios e – pior – nada de resultados.

Resolvi voltar a ter um blog, e em pouco tempo tive de desistir. Não havia tempo disponível pra postar nunca… Então eu fiquei só. Eu, os livros. Chorava todas as noites, passava mal, as provas não traziam mais resultados, eu estava cada dia mais gorda. Sim, sim, foi terrível, fui afundando. Me isolei, me escondi o máximo de todos. Nãoq ueria ninguém me vendo ‘nesse’ estado. E olha que eu nem tinha consciência do meu estado direito.

As provas vieram, e eu tive de ser forte. Tive de encarar com tudo. Passei mal, fiz coisas sem ler, errei bobagens que eu sabia, simplesmente por estresse. Foi realmente deprimente. Mas eu passei. Passei para a segunda fase da FUVEST, passei na Cásper Líbero, tirei 90% no ENEM. Eu fui bem, digamos, se levar em consideração que muita gente que ralou como eu não conseguiu nada disso. Mas eu fui mal, muito mal – porque eu sei que tinha capacidade e lutei para ir muito melhor…

O fim do ano chegando, comemorações mil, eu descobri que as amizades que adquiri eram realmente verdadeiras. Pessoas sem as quais não sei mais viver. Passeios. Os meus sonhos estavam realizados. Eu venci. Venci. A despeito dos mais de 20kg que engordei, e do pouco cabelo que ainda me resta, eu venci. E agora é a hora dos planos para 2008, do tratamento contra o estresse, da dieta, da faculdade, da carta, de voltar com o blog. Agora é a hora, e ponto.

Depois de amanhã, tenho a segunda fase da fuvest, e seja o que Deus quiser… ! Se bem que uma notíciazinha boa aqui dia 7 de fevereiro não seria nada mal, não? hahaha 🙂

É só. Acho que comecei com a intenção de escrever bastante coisa -e coisas bonitas – mas a pressa não permitiu. Pois é, eu ainda ando na maior correria, apesar de ter mudado bastante… !



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *